Philip Zimbardo fala sobre heroísmo quotidiano na Católica no Porto

Philip Zimbardo – um dos psicológicos mais influentes do mundo – liderou, no dia 6 de setembro de 2018, a Conferência “My journey from creating evil to inspiring heroism” que se realizou na Faculdade de Educação e Psicologia da Católica no Porto. Professor emérito da Universidade de Stanford e antigo presidente da American Psychological Association, Philip Zimbardo partilhou alguns dos ensinamentos que resultam das investigações realizadas sobre os processos de legitimação da violência que o levaram, recentemente, a procurar estudar o reverso da medalha, ou seja, os processos que conduzem ao comportamento altruísta e heroico.

Numa Conferência que contou com mais de 200 participantes, Philip Zimbardo teve a oportunidade de falar sobre a experiência da Prisão de Stanford, que inspirou, em 2015, o filme The Stanford Prison Experiment, de Kyle Patrick Alvarez, no qual foi consultor. Falou também do Heroic Imagination Project (HIP), projeto internacional que envolve 12 países e que visa combater a indiferença social, fomentando atitudes e comportamentos prossociais, através da educação para o heroísmo quotidiano.

Faculdade de Educação e Psicologia envolvida no Heroic Imagination Project

Antes da Conferência, mais de uma dezena de alunos da Escola Secundária de Alberto Sampaio, em Braga, que participou no projeto-piloto do Heroic Imagination Project em Portugal, esteve na Católica no Porto para participar numa sessão com Philip Zimbardo, também conhecido por “Zuperman”. Durante a sessão houve momentos de reflexão e de troca de experiências sobre o envolvimento no estudo-piloto do HIP em Portugal, que contou com o apoio de docentes e investigadores da Faculdade de Educação e Psicologia da Católica no Porto. Ao longo de 5 sessões realizadas no início de 2018, com alunos do 10º ano de escolaridade, foi possível explorar temas como o conceito de heroísmo e promover a compreensão de alguns comportamentos sociais – comportamento bystander, conformismo e discriminação, bem como os obstáculos que podem surgir para a sua ocorrência.

Com 85 anos de idade e um longo percurso profissional, Philip Zimbardo continua a surpreender pela sua alegria, jovialidade e vontade de ajudar a mudar o mundo.

Setembro de 2018

 

Artigos relacionados:
Entrevista do Prof. Philip Zimbardo ao Jornal de Notícias | 09.09.2018